Cafè Lumière & Espresso com Chantilly

Lá nos primórdios do cinema, os irmãos Lumière resgatavam em pequenas gravações o cotidiano da humanidade. Algum tempo depois, o cineasta japonês Yasujiro Ozu construía seus filmes no mesmo estilo: filmar o cotidiano. Sem grandes explosões de acontecimentos, apenas retratando a vida como ela é. Desde uma singela partida de um trem, até um jantar em família em um dia comum.
Começamos então a divagar que no simples, no cotidiano, é que se passam todas as coisas verdadeiras. O aprendizado da vida é tirado dali. Assim como, a passagem do tempo é vista nessas pequenas brechas da vida. É sobre isso que trata Café Lumière: o cotidiano. Aqui, temos o diretor chinês Hou Hsiao-hsien em uma bela homenagem ao cinema, dedicado ao centenário de Ozu, onde ele mostra a vida de Yoko. Uma jovem moça que vai em visita a casa dos pais no interior e revela que está grávida de um namorado com o qual não pretende ser casar. Fundem-se aqui os conceitos tradicionais com os modernos da cultura e educação japonesa. Perante a notícia da gravidez vemos a preocupação da mãe e o silêncio do pai, mas a compreensão de ambos.
É com Hajime (seu amigo e dono de um sebo de livros na cidade) que Yoko tem grandes momentos pesquisando a vida de Jiang Wen-Ye, um pianista e compositor nascido no Taiwan, enquanto o amigo está a pesquisar os sons dos trens, saindo a captura dos movimentos sonoros, sejam eles das máquinas ou do cotidiano das pessoas. Mais uma vez o passado e o presente se encontram e como as coisas mudam com o tempo. Ou não.
Grande amor pelo cinema de Hou Hsiao-hsien que soube, como Ozu e os irmãos Lumière, trazer para nós a visão de que o cotidiano é onde tudo está. E onde muito se aprende observando.

Trailer:

 

Espresso com Chantilly

Preparo: 15 min
Cozimento:
Serve: 1

Ingredients

  • 1 café espresso forte
  • 500 ml creme de leite fresco gelado (muito importante estar bem gelado)
  • 2 colheres de açúcar Canela em pó

Modo de fazer

  1. Bata com o fouet (ou a batedeira) o creme de leite até ele engrossar, ficando aerado e leve. Adicione o açúcar, bata por mais alguns minutos. Muito cuidado pois se bateres demais vira manteiga :P. Coloque em cima do espresso, salpique canela e sirva. (Essa quantidade de chantilly serve para uns 6-8 cafés, então, se quiseres, faça meia receita ou então use-a para outros fins, como por exemplo, comer com morangos ;) Dica Deixe o bowl que vai utilizar para bater, assim como as pás da batedeira (ou o fouet) no congelador por 1 hora. Assim conseguirás um chantilly bem fofo e em menos tempo.

Você também pode gostar de:

Comentários no Facebook