Um conto chinês & Entrecot ao funghi com batatas

“Um conto chinês” é uma daquelas comédias leves que prendem, emocionam e fazem rir. Roberto (vivido pelo excepcional Ricardo Darín) é dono de uma Ferragem em Buenos Aires. Leva uma vida pacata, mas nota-se desde o início, que ele não é muito adepto a convívios sociais. Cenas hilárias dele fazendo as compras para a loja e implicando com os fornecedores e o carteiro.
Roberto coleciona recortes de jornais com casos inusitados que aconteceram mundo afora. Um hobby um tanto quanto curioso.
Nesse meio tempo ele conhece Jun (Ignacio Huang), um chinês ‘perdido’ em Buenos Aires que está atrás de um parente que mora na cidade. O grande problema é que Roberto não fala chinês e Jun nada de espanhol.
Aos trancos e barrancos, entre gestos e olhares os dois vão tentando se entender no tempo em que Roberto acolhe Jun em sua casa. O que era para ser apenas temporário, começa a se alongar devido a Jun não conseguir encontrar seu tio.
É bonito demais ver que a personagem de Darín, apesar de parecer um insensível solitário, começa a se mostrar um cara bom e amigo. Claro que dentro de toda a carranquice dele.
Sabe aqueles filmes que quando acabam você dá aquele sorriso e suspira? Fica dentro da gente uma sensação boa por sentir que estava lá dentro da tela participando de tudo e tendo a alma mais leve.
É o típico filme para aqueles dias não dóceis que a pessoa precisa rir e aliviar um pouco a tensão do dia.
E você deve estar se perguntando: e a vaca da capa? Literalmente caiu do céu. Assistam =).
Para acompanhar o filme nada mais saboroso e ‘argentino’ que um bom Entrecot.
Achei essa receita um dia, vagando por blogs, no “Cozinha a dois” clique aqui para ver a receita original.

entrecot_conto-chines

Entrecot ao funghi com batatas

Tempo de Preparo: 60 mins
Tempo de Cozimento: 30 mins
Serve: 1

O que você vai precisar?

  • 1 bife de entrecot
  • 1 batata grande (é importante q ela seja grande para ser mais fácil de fazer as bolotinhas)
  • Alecrim fresco (e demais ervas que queira usar)
  • 1/2 taça de vinho branco seco
  • 1/2 taça de água morna
  • 100 gr de funghi
  • 1 cebola pequena
  • 1 colher de sobremesa de farinha de trigo
  • Pimenta do reino
  • Sal
  • Azeite de oliva

Como fazer?

  1. Comece formando bolinhas de batatas com o boleador. (esse 'instrumento' é facilmente encontrado em lojas de produtos para o lar e também nas lojas de 1,99). Tempere com um pouco de sal, bezunte elas com azeite de oliva e as ervas. Leve ao forno moderado em uma forma anti-aderente por uns 40 minutos. Vá dando uma olhada e sacudindo a forma para que as batatinhas rolem e corem de todos os lados por igual.
  2. Coloque o funghi para hidratar na mistura do vinho com a água morna.
  3. Em uma outra frigideira prepare o molho com o qual vamos regar o entrecot: coloque a cebola bem picadinha dourar no azeite de oliva. Em seguida acrescente a farinha, mexa bem até incorporá-la as cebolas. Junte a isso um pouco (metade) da mistura que está hidratando o funghi. Deixe reduzir até obter um molho denso e suculento.
  4. Agora vamos ao preparo do entrecot em si: coloque a frigideira (ou uma bistequeira, se tiver) no fogo e deixe esquentar bem. Bezunte o entrecot no azeite. Coloque na frigideira sem adicionar nenhuma gordura à ela. Depois de alguns minutos vire e tempere com sal e pimenta do reino. Vire apenas uma vez. Evite ficar manipulando a carne com garfos pois acaba ressecando a carne. Coloque em um prato.
  5. Na mesma frigideira que fez a carne, coloque um pouco de azeite e leve os funghis hidratados só para dar uma passada rápida, junte o resto do líquido que estavam hidratando e o molho preparado anteriormente. Finalizando: coloque o molho por cima do entrecot, junte as batatas assadas e sirva com uma saladinha de tomates.

Comentários no Facebook

8 Comentários

  • Macho Gourmet 21 de fevereiro de 2012 (15:34)

    Sara. Adoro esse tipo de filme. Dá aquela sensação de “o mundo ainda tem salvação”. 🙂 Vou ver se encontro pra baixar e assistir. O Ricardo Darín eu conheci no Nove Rainhas. Muito bom também. Acho que vale um post, com algum prato bem “enganador”. 🙂

  • Bergamo 22 de fevereiro de 2012 (08:14)

    Ainda não assisti…mas esse “pratinho” tá com uma cara boa demais!!! Bj

  • Juliana 22 de fevereiro de 2012 (08:41)

    Eu AMEI esse filme! Adoro cinema argentino, sou fã do Ricardo Darín… Esse feriado, assisti pela segunda vez o Segredo dos teus olhos… Acho que gostei mais do que a primeira, porque quando vi no cinema, fiquei um pouco baratinada com a trama.
    Nada mais apropriado que um bom entrecot para “harmonizar” com um filme argentino. Beijos e boa semana.

  • .Kel. 22 de fevereiro de 2012 (10:28)

    A cara ficou sensacional! Estou pensando em fazer qualquer dia 😛

  • Mirella Camargo 22 de fevereiro de 2012 (18:33)

    SaraTTG, aprendi a gostar de cinema argentino por sua causa. Seu blog sempre me deixa com gostinho de quero mais e acho que você deveria postar todos os dias (Tô arrumando sarna pra você se coçar). Adorei a receita 🙂

  • Mirella Camargo 22 de fevereiro de 2012 (18:44)

    O Ryan é lindo, tesão, bonito e gostosão kkkkkkkkkk

  • Avental e Aventuras 1 de março de 2012 (08:34)

    Oi Sara, eu adoro o Ricardo Darin e este filme está na minha listinha faz tempo. Agora que vi seu post ele pulou para 1o.da fila!
    Adorei a receita do entrecot!
    Bjos
    Tania

  • Lu 10 de março de 2012 (17:02)

    Blog delicia esse teu hein amiga.
    Filmes ótimos e comidinhas apetitosas.
    ham ham