Once & Batatas Rústicas

Glen Harsand é um músico e compositor irlandês, já conhecia ele antes do filme, pois ele é BFF (best friend forever) de um dos meus cantores prediletos, o também irlandês, Damien Rice. Quando me deparei com esse filme levei um pouco de medo, pois não gosto nem um pouco do gênero ‘musicais’.

once-movie-4
Deixei pra lá os preconceitos e assisti. Anos depois revisitando o mesmo filme, porém, com outros olhos, me senti ainda mais tocada pela história e a forma com que ela é contada. As músicas não são colocadas na história como na maioria dos filmes do gênero, mas sim, elas se encaixam perfeitamente (sem ser irritante) no contexto e momento. E já ressalvo que 10% do filme é de fato um musical, o resto é como uma filmagem normal.

once-movie-5
Bom, vamos falar sobre a história? “Guy e Girl”. Não temos nomes para os personagens. Guy é vivido por Harsand, um cara que trabalha na loja de consertos de aspiradores de pó do pai e toca nas ruas seu violão, por alguns trocados, apenas pelo amor a música.

Um coração partido pela ex-namorada e letras melancólicas dedicadas a ela. Girl, é vivido pela cantora/pianista/compositora tcheca Markéta Irglová, uma guria que vive vendendo flores no centro de Dublin, mora com a mãe e a filha pequena em um pequeno apartamento, separada do marido que ficou na cidade Natal, ela ainda sente algo por ele e tem uma certa melancolia no olhar.

once-movie-3
No meio da agitação da cidade, as duas vidas acabam por se cruzar. Ela para para assistir ele tocando violão e cantando, a partir daí começa uma grande amizade.

Descobrem então que tem uma coisa em comum, além das dores do amor e os corações partidos: a música.

once-movie-1
É a partir daí que o filme começa a emocionar pra valer. Desde os duetos que os dois fazem, com piano e violão, até os ensaios para a gravação do disco que ele faz antes de partir para Londres, em busca de uma nova vida, a história te abraça de uma forma, que nas cenas finais, você se vê cantando junto enquanto não segura mais as lágrimas que caem, tamanha beleza da doação entre duas pessoas que existe ali.

Uma fuga, um abraço, quem sabe um novo amor. Ou apenas mesmo aquela amizade bonita que faz dos dias e noites da gente melhores.

Curiosidade: O filme ganhou o Oscar de melhor canção em 2008 por Falling Slowly.

Trailer:

batatas-rusticas

Batatas Rústicas

Preparo: 40 min
Cozimento: 30 min
Serve: 2

Ingredientes

  • 4 batatas médias
  • 2 colheres de manteiga
  • Alecrim
  • Sal
  • Pimenta (a de sua preferência, ou se não gostar, simplesmente não coloque)

Modo de Fazer

  1. Lave bem as batatas em agua corrente. Seque com um pano de prato limpo ou papel toalha. Corte em pedaços médios (nem muito finos, nem muito grossos) e leve ao fogo em uma panela com água até ela ficar macia, porém tenra. Pré-aqueça o forno a 200º. Coloque dentro do forno a forma com as colheres de manteiga. Escorra as batatas e deixe com que descansem até que o forno se aqueça. Pegue a assadeira (tome cuidado para não se queimar) e distribua as batatas nela. Salpique com sal e todos os demais temperos. Leve ao forno por uns 40 minutos, sendo que, na metade do tempo vire as batatas para que dourem por igual. Abra uma Guinness, saboreie suas batatas e seja feliz!

Você também pode gostar de:

2 Comentários

  • Glênio Guimarães 17 de Janeiro de 2014 (11:50)

    Ótimo filme, excelente cerveja, BAITA prato!

  • Marilia 27 de Janeiro de 2014 (15:04)

    Oi, cheguei aqui por acaso e tive que comentar, adorei a ideia do blog e este filme é muito bom!
    ABS,
    Marília

Comente com o Facebook