• Beterraba em Conserva

Conserva de Beterraba

O uso de técnicas de conserva vem do final do século 18, onde foram utilizadas formas totalmente rudimentares e sem garantia de real conservação. Defumação, congelamento e secagem eram as formas mais usadas para conservar os alimentos na época. Alguns experimentavam conservar em açúcar ou em vinagre, mas nem sempre o alimento se adaptava a algum desses itens para se manter apto a alimentar pessoas.

No início do século 19, com confeiteiro francês Nicolas Appert, depois de mais de 15 anos de experiencias, surgiu um novo tipo de forma de conservação. Ele acabou descobrindo que se colocasse os alimentos em garrafas grossas de vidro, enchesse-as com algum liquido, vedasse bem e fervesse em banho-maria, conseguia um tempo de vida maior para os alimentos. Tudo isso através de sua suposição baseada no vinho: tal bebida quando exposta ao ar acaba por estragar. Sendo assim, a comida estando fechada sem contato com o ar poderia se manter fresca. E foi o que aconteceu.

Em 1802 Appert abriu sua primeira fábrica de conservas do mundo, situada em Paris. Contratou um vidraceiro e encomendou a ele garrafas com bocas mais largas, foi daí que surgiram os potes de vidros para conservas. Em 1810, publicou o livro “A Arte de Conservar Todas as Substâncias Animais e Vegetais”, onde ele descrevia o processo de conserva de mais de 50 alimentos.

A teoria de Appert, sobre a conservação se dar por não estar em contato com o ar, foi derrubada quando, em 1864, Pasteur provou que pequenos seres vivos eram responsáveis pela deterioração dos alimentos. O que conservava realmente os alimentos por mais tempo, era a fervura que se dava nos vidros, a 63°C, por mais ou menos uma hora e meia, e assim matava o microorganismos e fazia com que aquele produto não estragasse tão facilmente. Esse processo recebeu o nome de pasteurização, devido ao nome de seu descobridor.

O processo de conservação criado por Appert foi batizado de apertização e ainda é o mais utilizado em todo o mundo das conservas.

Minha sogra faz uma conserva incrível de beterrabas, o que me motivou a fazer a minha própria. Depois de algumas tentativas frustradas (por pura ansiedade minha em “ver se já estava pronto”), consegui chegar a receita que deu super certo, vamos lá?

Conserva de Beterraba

Preparo: 60 min
Cozimento: 5 min
Serve: 400 g

Ingredientes

  • 500 g de beterraba descascada e cozida
  • 200 ml de água
  • 100 ml de vinagre de álcool
  • 40 g de açúcar
  • 6 g de sal
  • 2 folhas de louro
  • Grãos de coentro
  • 1 vidro limpo (aconselho a ferver o vidro por uns 15 minutos em água limpa antes de adicionar a conserva)

Modo de Fazer

  1. Em uma panela coloque a água, o vinagre, açúcar e sal. Leve ao fogo.
  2. Assim que levantar fervura, apague o fogo.
  3. Acomode as beterrabas dentro do vidro, coloque as folhas e louro e os grãos de coentro.
  4. Preencha todo o vidro com o líquido.
  5. Feche bem e leve para ferver por uma hora e meia em água, com as boca viradas para baixo.
  6. Deixe esfriar e leve a geladeira.
  7. Em mais ou menos 5 dias estará pronta uma deliciosa conserva!

Você também pode gostar de:

Nenhum Comentário

    Comente com o Facebook